• Sala de imprensa

Chama o Síndico!

A sindicatura profissional é um trabalho de muita responsabilidade, e deve ser um item observado por quem procura um imóvel em condomínio


Uma pessoa ranzinza, nem um pouco disposta ao diálogo, sem iniciativa e que só reclama e dá broncas. Essa visão estereotipada que muitas pessoas têm dos síndicos não reflete a realidade da maioria destes profissionais. Gerir um condomínio nos dias atuais exige responsabilidade, conhecimento em administração, além de disposição para a troca de ideias e para a inovação.

O Residencial Tropicale é uma pequena cidade planejada com 1920 unidades habitacionais divididas em 12 torres de 20 andares, uma população média de 5.500 pessoas. Para fazer a manutenção, investir em melhorias e gerir pequenas divergências nossos síndicos precisam ter ainda uma dedicação altruísta. São cinco profissionais, um para cada residencial, mais o síndico da área comum.

Agnaldo Eterno é o síndico dos Residenciais Salinas e Brisa, um como síndico morador e outro como síndico administrador. Ele explica que sempre trabalhou com a administração de pequenas, médias e grandes empresas, e o desejo de exercer a sindicatura veio do interesse em cuidar do próprio patrimônio e ajudar a coletividade. No começo ele conseguia conciliar as duas funções, mas hoje a dedicação é exclusiva em função de estar à frente de dois empreendimentos. Agnaldo não fez cursos para exercer a função, mas a experiência como gerente foi fundamental. “Lidar com 2.500 habitantes me trouxe outros aprendizados como a resiliência, empatia e a tolerância. Administrar condomínios envolve, além das partes burocráticas, lidar com centenas de cabeças com pensamentos diferentes.” Explicou o síndico que é reconhecido pela competência. Nos residenciais administrados por ele, um já possui usina solar e no outro o equipamento está sendo implantado. O investimento significa uma economia de R$ 11.000,00 nas despesas de cada residencial.



Agnaldo Eterno - Síndico do residencial Brisas e Salinas



Luciano Miguel tem apenas 33 anos, é advogado e morador do Tropicale, e síndico da área comum do Condomínio. Isso significa ser responsável por gerir 32 churrasqueiras, dois campos de futebol, uma quadra poliesportiva e uma quadra de areia, uma piscina de quase 1000m², nove salas comerciais (próprias e internas do complexo), e a portaria que é um dos ambientes mais importantes do Complexo Tropicale, pois toda a segurança dos moradores está vinculada diretamente à portaria. Ser síndico da área comum significa também planejar e executar os eventos no condomínio, como por exemplo, o Dia das Mães, Festa Junina, Dia das Crianças e Réveillon, isso claro antes da pandemia, e depois que ela passar. “Minha experiência com a sindicatura me ensinou que podemos fazer um bom trabalho com honestidade, transparência e dedicação, e tornar um condomínio gigantesco no melhor lugar para se viver. Porque morar, a pessoa pode morar em qualquer lugar, agora viver é somente nos lugares que conseguimos ser felizes”. Afirmou Luciano.

Bom, agora você já sabe a importância de uma sindicatura comprometida e competente como a dos profissionais do Tropicale Borges Landeiro. Quer morar com conforto e tranquilidade? Vem conhecer o melhor Resort Urbano de Goiânia!

Luciano Miguel - Síndico da área comum do Borges Landeiro Tropicale




94 visualizações0 comentário