• Sala de imprensa

Quem disse que casa própria não é investimento para solteiros?

Existe um dito popular bastante conhecido que diz “Quem casa quer casa”. Mas os tempos mudaram e hoje, os solteiros também querem um lar para chamar de seu.

Cleiton da Silva Leite tem 36 anos, é solteiro e queria privacidade. Ele foi aconselhado pela família a investir no próprio imóvel. E o DJ não se arrepende de ter acatado a sugestão, já está no segundo imóvel, desta vez um apartamento no Residencial Brisa do Condomínio Borges Landeiro Tropicale com uma ampla área de lazer. “Gosto de ficar em casa, de descansar”. Além de ter conseguido o conforto e o sossego que procurava, Cleiton está construindo seu patrimônio.

Mas será que existe uma época certa da vida pra comprar um imóvel? Segundo o consultor imobiliário Edvaldo Carlos Ramos, a resposta é não, um bom negócio vai depender muito mais das oportunidades, mas para os solteiros comprar um imóvel tem vantagens. A primeira delas é justamente uma renda menor. Se a pessoa acabou de sair do ensino médio, de um curso técnico ou superior e ainda não tem um grande salário, pode investir em um imóvel popular aproveitando as baixas taxas de juros. “Para uma renda abaixo de R$ 5.000,00, por exemplo, na Caixa Econômica Federal ela fica entre 5,5 e 7% ao ano e se a gente fizer um comparativo com a inflação, que fica em torno de 5% ao ano, fica quase elas por elas”, explica Edvaldo. E a segunda, lembra o consultor, é o fato de não ter filhos e não ter que se preocupar com mensalidade escolar, assistência médica familiar e outras despesas de quem já constituiu uma família.

Edvaldo reforça que um imóvel é um patrimônio que vai valorizar ao mesmo tempo

em que o valor da parcela do financiamento vai diminuir. E se a compra for para investimento e não para morar, o valor do aluguel, na maioria das vezes, é maior que o da prestação. “Ás vezes o jovem não quer investir em imóvel porque tem a perspectiva de mudar de cidade ou de país e acha que vai ficar preso, mas isso é mito. Na verdade essa é uma maneira dele fazer uma poupança, que como eu disse pode se transformar em renda com aluguel ou ser vendida e ser uma entrada caso ele queira comprar um imóvel em outro lugar”.

Foi o que aconteceu com a assistente social Ângela Brasil. Solteira, ela tinha um imóvel no município de Formosa e acaba de adquirir um apartamento no Residencial Itaparica no Condomínio Borges Landeiro Tropicale. “Uma amiga de faculdade, que é corretora, me falou da oportunidade, me mostrou o apartamento e me falou do custo benefício. A princípio fiquei pensativa porque moro perto do meu trabalho, mas pago aluguel, quando vi que o imóvel cabia no meu orçamento eu fechei negócio”, contou a funcionária pública. Além da área de lazer o condomínio oferece uma área comercial com empório, restaurante, e serviços como salão de beleza. Ela é o Bob Marley, esse peludinho simpático da foto acima, já pegaram as chaves e estão felizes com a mudança.

Além de uma planta moderna, academia, área verde, segurança e a comodidade de

um centro comercial próximo são atrativos para os solteiros que possuem um perfil predominante de trabalhar fora o dia todo, e tudo isso você encontra no Condomínio Borges Landeiro Tropicale, o metro quadrado mais valorizado da região noroeste de Goiânia. “Por fim é preciso lembrar que hoje qualquer pessoa que trabalhe pode fazer um financiamento. O contracheque deixou de ser uma exigência, a fonte de renda pode ser constatada por declaração do imposto de renda, certificado de MEI ou mesmo pelo bom relacionamento com o banco”, reforçou o consultor Edvaldo Ramos.

7 visualizações0 comentário